Acontece no próximo dia 04 de março de 2020, as 19:30h, na sede da AERC (Associação de Engenharia, Arquitetura, Agronomia e Geologia de Rio Claro), a palestra “ENERGIA SOLAR FOTO VOLTAICA” ministrada pelo Diretor Técnico da LLM Energia Solar Fotovoltaica, Leandro Marolla.

A energia solar fotovoltaica é a energia obtida através da conversão direta da luz em eletricidade por meio do efeito fotovoltaico. A célula fotovoltaica, um dispositivo fabricado com material semicondutor, é a unidade fundamental desse processo de conversão.

Devido à crescente demanda de energias renováveis, a fabricação de células solares e instalações fotovoltaicas tem avançado consideravelmente nos últimos anos.

Graças a este crescimento, e a constante sofisticação e a economia de escala, o custo da energia solar fotovoltaica baixou gradualmente desde o início do seu desenvolvimento, aumentando a eficiência, e conseguindo que o seu custo médio de geração elétrica seja já competitivo com as fontes de energia convencionais num crescente número de regiões geográficas.

A energia solar fotovoltaica converteu-se na terceira fonte de energia renovável mais importante em termos de capacidade instalada a nível global, após as hidroelétricas e eólicas, e supõe já uma fracção significativa do mix elétrico na União Europeia, cobrindo em média os 3,5 % da procura de eletricidade e atingindo os 7 % nos períodos de maior produção. Em alguns países, como a Alemanha, Itália ou Espanha, atinge máximos superiores a 10 %, do mesmo modo que no Japão ou em alguns estados solarengos dos Estados Unidos, como na Califórnia.

A produção anual de energia elétrica gerada mediante esta fonte de energia a nível mundial equivalia em 2015 a cerca de 184 TWh, suficiente para abastecer as necessidades energéticas de milhões de lares e cobrindo aproximadamente um 1 % da demanda mundial de eletricidade.

 

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Energia_solar_fotovoltaica

 

A AERC fica na Avenida 10, esquina com Rua 23, n. 2180, Jardim São Paulo II

Com o apoio do CREA-SP, ficam todos convidados a prestigiar o evento.

Para maiores informações: 19 35344919

 

Acontece nos dias 07 e 21 de novembro as 19:30 h, na sede da A.E.A.A.L. (Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Leme) a palestra “A quarta revolução industrial e as inovações tecnológicas nas engenharias” ministrada pelo professor e engenheiro Marco Favaro e participação especial da empresa devCoffee – Sistema de gestão empresarial.

A sede da AEAAL fica na Rua Flavio Zillo, n. 110, Cidade Jardim – Leme/SP

Com o apoio do IPEEA e do CREA -SP ficam todos convidados para prestigiar o evento.

Para mais informações acesse o site da AEAAL – http://www.aeaal.com.br

AEASC realiza curso de introdução ao uso de drones na construção civil

Imagem: Aerial photography park – fonte: https://www.aeasc.net/events/curso-de-introducao-ao-uso-de-drones-na-construcao-civil/

Com o objetivo de demonstrar o potencial da ferramenta para profissionais da área, associação quer destacar o reflexo produtivo e  os produtos que podem ser gerados pelos drones.

A construção civil sempre se destacou por desenvolver e incorporar inovações tecnológicas de forma a promover a produtividade e aperfeiçoar ainda mais a qualidade dentro do seu segmento de atuação, contribuindo decisivamente para a economia regional e nacional.

Para manter esta tradição e atenta aos novos recursos que podem auxiliar os profissionais da área no desempenho ainda mais efetivo de suas funções, a Associação dos Engenheiros e Arquitetos de São Carlos, a AEASC, vai promover no seu auditório, de 22 a 26 de outubro, o curso “Introdução ao Uso de Drones na Construção Civil”, com um conteúdo original e inédito para a região. Intercalando aulas teóricas e práticas de campo, a duração do curso é de 16 horas.

Vantagens e benefícios

Para arquitetos e engenheiros, será uma chance única de atualizar seus conhecimentos e fazer uma imersão tão importante em um assunto que está  dominando o mercado. O curso da AEASC vai revelar a estes profissionais as vantagens e os benefícios de usar uma ferramenta que a cada dia tem mais usuários.

Comparado com outros métodos de aquisição de dados, o mapeamento aéreo com drones tem ampla vantagem quanto a produtividade em projetos de aerolevantamento, desde o estudo de viabilidade, passando pelo estudo preliminar, execução, até o acompanhamento da obra. Além de maior agilidade e economia de tempo, a quantidade e o grau de detalhamento dos produtos gerados, acaba sendo bem superior a outros métodos de aquisição direta.

Será possível ao final do curso entender as principais vantagens do uso dos drones:

  • Mapeamento de grandes extensões de área;
  • Maior segurança em locais perigosos e tráfego intenso;
  • Permite ter as informações em áreas inacessíveis;
  • Cria um registro fotográfico da área do projeto, anulando o retrabalho de campo por falta de detalhes não cadastrados;
  • 5 a 6 vezes mais rápido que a topografia convencional e Aerofotogrametria Tradicional.

Conteúdo programático diferenciado

 Abrangente e completo, o curso vai apresentar e aprofundar conceitos que poderão se converter em diferenciais competitivos para o trabalho de engenheiros e arquitetos e seu dia a dia de atuação profissional:

  • Introdução ao Uso de Drones e Vants;
  • Legislação Brasileira; Mercado de Mapeamento Aéreo com Drones;
  • Planejamento de Voo (DJI Phantom 4 PRO) – Teoria e Prática;
  • Início do levantamento em Campo com DJI Phantom 4 PRO;
  • Processamento dos dados de Campo;
  • Geração dos Produtos: Mosaico de ortofoto; Modelo Digital de Superfície (MDS); Modelo Digital do Terreno (MDT); Curvas de nível.
  • Vantagens na utilização de drones:
  • Mapeia grandes extensões de área;
  • Mais seguro em locais perigosos e tráfego intenso;
  • Permite ter as informações em áreas inacessíveis;
  • Cria registro fotográfico da área do projeto, anulando o retrabalho de campo por falta de detalhes não cadastrados;
  • 5 a 6 vezes mais rápido que a topografia convencional e Aerofotogrametria Tradicional.

Professores

 O curso “Introdução ao Uso de Drones na Construção Civil” terá como professores nomes de referência e reconhecidos pelo mercado. Confira:

Fábio Noel Stanganini – Geógrafo pela UNESP Campus Presidente Prudente/SP – Mestre e Doutor em Engenharia pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCar/SP. Pós-doutorado em Engenharia Urbana. Atualmente trabalha com Sensoriamento Remoto, Geoprocessamento e Aeronaves Remotamente Pilotadas (DRONES).

Fernanda Martinelli Joaquim – Engenheira Civil pela Universidade Federal de São Carlos – Mestre em Engenharia pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCar/SP. Atualmente trabalha com Acessibilidade Urbana, Geoprocessamento e Modelagem da Informação da Construção.

Edson Augusto Melanda – Engenharia Civil (UFSCar, 1993); Especialização em Geoprocessamento (UFSCar, 2007); Mestre em engenharia Urbana (UFSCar, 1998); Doutor em Ciências da Computação e Matemática Computacional (USP, 2004); Pós Doutorado em Metodologia e Técnicas da Computação / Especialidade: Data Mining. (University of Calgary, UCALGARI, Canadá, 2010)

Com certeza, esta iniciativa da AEASC apresenta-se alinhada à missão dos profissionais da construção civil que é o de contribuir de forma decisiva para que obras e empreendimentos possam ser realizados com muita eficiência, qualidade e rapidez. Participe.

SERVIÇO

“Introdução ao Uso de Drones na Construção Civil”

PERÍODO

De 22 a 25 de outubro de 2019, das 18h30 às 22h e 26 de outubro de 2019, das 8h às 17h.

 INVESTIMENTO

R$150,00 para sócios AEASC

R$ 300,00 não sócios

*Valores diferenciados para estudantes que apresentarem carteirinha ou se associar à AEASC

 LOCAL

Rua Sorbone, n° 400 – Jardim Centreville – CEP: 13.560-760 – Auditório da AEASC

APOIO

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo – CREA/SP

MAIS INFORMAÇÕES:

www.aeasc.net ou 3368-1020

Dando sequência às suas atividades desde que foi constituído pela Presidência do Conselho e aprovado pelo Plenário em abril, o Grupo de Trabalho “Atuação da Fiscalização do Crea-SP nas Atividades de Trânsito” reuniu-se com o Presidente do Crea-SP, Engenheiro Vinicius Marchese Marinelli, na manhã de sexta-feira, 27 de setembro.

Os integrantes do GT apresentaram ao Presidente o trabalho que está sendo concluído para a criação de uma ação especial de fiscalização com foco na atuação no trânsito, para a qual também desenvolveram um questionário que deverá ser aplicado pelos agentes fiscais em suas diligências. Também participaram da reunião o Chefe de Gabinete da Presidência, Daniel Montagnoli Robles, a Superintendente de Fiscalização, Eng. Maria Edith dos Santos; e o Diretor Técnico, Eng. Márcio de Almeida Pernambuco.

O GT foi criado com o objetivo de levantar informações sobre as atividades dos órgãos de trânsito nos municípios do Estado e, principalmente, a situação de seus profissionais técnicos do ponto de vista da regularização do exercício profissional em consonância com a legislação do Sistema Confea/Crea.

O GT é composto pelos engenheiros Clovis Teodoro Martins (coordenador), Horácio Augusto Figueira (coordenador adjunto), Pedro Alessandro Iughetti, Ricardo Leão da Silva, José Alberto de Barros Fial e Paulo Henrique Ciccone.

Produzido pelo Departamento de Comunicação do Crea-SP

Reportagem: Jornalista Perácio de Melo – DCOM/SUPGES

Colaboração: Estagiária Ana Soares

Fonte: Crea/SP

O Plenário do CAU/BR tomou três importantes decisões sobre a Resolução n° 51, que define as atribuições privativas e compartilhadas de arquitetos e urbanistas:

  1. Restabelecer a vigência da Resolução N° 51 até que seja aprovado novo ato que a altere;
  2. Suspender, por 90 dias, alguns dos itens da norma, bem como seu glossário;
  3. Colocar em consulta pública o texto da Resolução CAU/BR nº 51 com os grifos dos itens suspensos.

 

Assim, o CAU/BR busca dar continuidade ao diálogo com outras profissões afins com a Arquitetura e Urbanismo, no intuito de resolver as controvérsias sobre a questão, visando o interesse da sociedade como um todo.

As decisões foram tomadas na 94ª Reunião Plenária Ordinária realizada em Brasília nos dias 19 e 20 de setembro.

Ao restabelecer a vigência da norma, o conjunto dos conselheiros, em comum acordo com a Presidência, tornou sem efeito a Resolução n° 180, de 13 de setembro último, que revogou a Resolução CAU/BR nº 51 “ad referendum” do Plenário.

Os itens suspensos temporariamente tratam de atividades que têm causado controvérsias com as demais profissões afins.

Entre outros itens, foi preservado o entendimento de que continuam sendo atribuições privativas dos arquitetos e urbanistas, o projeto arquitetônico, de urbanismo e de arquitetura da paisagem conforme estabelecido na Lei nº 12.378/2010.

A consulta pública para atualização da Resolução n° 51 segue o rito normativo do CAU/BR. O estudo para suspensão temporária de itens da norma foi elaborado pela Comissão Temporária de Harmonização do Exercício Profissional (CTHEP), a pedido do Conselho Diretor e apresentado ao Plenário.

Sendo pública, poderão participar da consulta não apenas os arquitetos e urbanistas. O interesse do CAU/BR é receber igualmente contribuições de profissionais de outras área de conhecimento, parlamentares interessados na matéria, enfim a sociedade em geral. O ideal é que as sugestões sejam embasadas em diretrizes curriculares, normas técnicas ou legislações federais pertinentes.

Outra decisão da 94ª Plenária foi ampliar a CTHEP com a inclusão, na condição de convidados, de  mais um representante do Fórum de Presidentes e um representante da Comissão de Exercício Profissional do CAU/BR. Fazem parte atualmente da comissão os conselheiros Patrícia Silva Luz de Macedo (coordenadora), Jeferson Dantas Navolar e Juliano Ximenes Ponte; João Carlos Correia, presidente da ABEA, como representante do CEAU e  José Roberto Geraldine Júnior, presidente do CAU/SP, representando o Fórum de Presidentes do CAU.

A atualização da Resolução n° 51 implicará também a revisão de outros normativos do CAU/BR, a exemplo da Resolução n° 21, de 25 de abril de 2012, que regulamenta o artigo 2º. da Lei nº 12.378/2010 e tipifica os serviços de arquitetura e urbanismo para efeito de registro de responsabilidade, acervo técnico e celebração de contratos de exercício profissional.

Para mais informações acesse: https://www.causp.gov.br/cau-br-restabelece-resolucao-no51-suspende-alguns-itens-e-abre-consulta-publica/

Fonte: CAU/BR

Amanhã, 13 de setembro, às 18h30, durante a cerimônia de abertura da exposição de projetos da 12ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, no Centro Cultural São Paulo, a arquiteta Rosa Kliass receberá o Colar do IAB.

Rosa receberá a maior comenda da entidade pela sua excepcional contribuição para a arquitetura e para a construção da paisagem e das cidades brasileiras, numa trajetória reconhecida internacionalmente pelos seus projetos espalhados por todas as regiões do país, do Amapá (Parque do Forte) a São Paulo (espaços da relevância da Avenida Paulista e do Vale do Anhagabaú), de Belém (Mangal das Garças) a Salvador (Parque das Esculturas).

Além disso, Rosa teve uma intensa e constante atuação nas entidades profissionais, tendo sido a primeira mulher a compor a diretoria do IAB-SP, em 1959, e fundadora e primeira presidente da ABAP (Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas), em 1976.

 

Saiba mais sobre a 12ª Bienal Internacional de Arquitetura em:
http://bienaldearquitetura.org.br/

 

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo, no uso das atribuições que lhe confere a alínea “j” do Art. 34 da Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, TORNA PÚBLICO O PRESENTE CHAMAMENTO PARA CAPTAÇÃO DE APOIO, ATRAVÉS DE CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS DE DIREITO PÚBLICO OU PRIVADO, COM OU SEM FINS LUCRATIVOS, INTERESSADAS APOIAR O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO NA REALIZAÇÃO DO “X ENCONTRO ESTADUAL DO CREA-SP JOVEM” – Tema – ENGENHARIA 4.0 – O profissional do futuro, a ser realizado em 05 de outubro de 2019, em conformidade com o disposto na alínea “j” do Art. 34 da Lei nº 5.194/66 do Confea, mediante as condições estabelecidas no Edital e seus anexos.

O edital e seus anexos podem ser conferidos direto no site do CREASP ou através do link abaixo:

http://www.creasp.org.br/noticia/institucional/2019/09/05/edital-de-chamamento-publico-n-002-2019-crea-sp-jovem/3341

 

A prefeitura de Rio Claro vai regularizar imóveis dos bairros Jardim Bandeirantes I e II. O serviço será realizado em parceria com a Companhia de Habitação Popular Bandeirante (Cohab) e vai beneficiar 158 famílias que ainda não têm a escritura definitiva de suas casas.

“Os moradores, que esperam há anos pela regularização, vão ser legalmente donos de suas moradias, como foi feito em outros bairros do município. Estamos trabalhando para que isso aconteça o mais rápido possível e possamos resolver esse problema antigo da cidade”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.

O secretário municipal de Habitação, Ricardo Campeão, informa que as tratativas para regularização das casas já estão em andamento. “Estamos trabalhando nos processos e os proprietários serão contatados em breve para apresentação de documentos”, explica.

Esse trabalho de regularização conta com apoio do vereador Geraldo Voluntário, que articulou contato entre a prefeitura e a Cohab. “É importante para as famílias terem a segurança da posse legal de seus imóveis”, ressalta o parlamentar.

José Fernando Lobato, diretor-presidente da Cohab, observa que a regularização fundiária de imóveis públicos e privados é um dos serviços realizados pela Cohab, além da construção de conjuntos habitacionais.

Além da regularização de casas no Jardim Bandeirante, prefeitura e Cohab realizam tratativas para a construção de empreendimentos habitacionais em Rio Claro. “Já realizamos esse trabalho em Rio Claro há alguns anos e agora estamos retomando parceria com a prefeitura para voltar a construir casas populares em Rio Claro”, conta Lobato junto com Getúlio Troiano Filho, diretor-superintendente da Cohab.

O prefeito Juninho da Padaria frisa que há vontade política de viabilizar o projeto, mas é necessário observar as questões técnicas e legais. “São estudos preliminares que estamos fazendo e o município fará o que for possível para concretizá-los e realizar o sonho da casa própria para quem mais precisa”, enfatiza. “A concretização do projeto permitirá a construção de novos conjuntos habitacionais em Rio Claro e redução do déficit habitacional, proporcionando moradia a quem precisa”, reforça Geraldo Voluntário.

 

Fonte: PREFEITURA DE RIO CLARO